sábado, 2 de março de 2013

Eu posso sim...do meu jeito mas posso


A cada dia que passa me sinto mais capaz e ao mesmo tempo mais estabanadaSmiley mostrando a língua. Não gosto de me machucar, de tropeçar. Na verdade, acho que ninguém gosta.
Meu avô, quando reclamo de uma queda ou arranhão, me disse uma vez que era bom que eu estivesse caindo e me machucando, significa que eu estava andando. É... pensando por esse lado ele até poderia ter razão. Pensei muito sobre isso, ninguém nunca disse isso assim, que me tenha feito parar e refletir sobre o assunto. Mas, mesmo assim, ainda é desagradável, para não dizer o mínimo, andar parecendo uma equilibrista ou um bêbado trançando as pernas por aí.  Mas... Essa é a minha vida, minha história, ou parte dela. Mas não vou esconder nem ter vergonha de quem sou muito menos de como sou. Não mais!
Estou farta de me lembrarem a cada hora das minhas limitações. Como se eu pudesse esquecer desse detalhe. Eu nasci assim porra!
Sei que todos querem o meu bem e se preocupam comigo mas, poxa, convivo com isso a anos. Gostaria que botassem um pouquinho mais de fé em mim sabe. Só quero poder ser eu e não quem querem ou ja quiseram, sei lá, que eu seja.
Sabe, sempre passa um filmezinho na minha cabeça que me mostra coisas que não podia fazer e agora posso, talvez não direitinho, mas do meu jeito eu posso.
Tenho plena consciência de que existem coisas que ainda fica complicado de eu fazer, mas como sempre, dou um jeito, meu jeito.